AMME - Ação Missionária dos Militares Evangélicos - DF

"Bem aventurança em servir"

MISSIONÁRIOS

Você está em: Home | Sobre Nós | Missionários


 

CAPELANIA PRISIONAL I

NÚCLEO DE CUSTÓDIA DA PMDF

 

LEMBRAI-VOS DOS PRESOS, como se estivésseis presos com eles.(Hebreus 13:3). Outro trabalho da Frente Missionária Local da AMME é a assistência espiritual prestada pelo Pastor David Vieira de Sousa, Capitão e ex-membro da Diretoria. Ele faz evangelização há13 anos, todos os domingos às 10 horas de forma contínua e ininterrupta juntamente com sua esposa Irmã Elizabete,cantando louvores, pregando a Palavra de Deus e trazendo uma mensagem de consolação e edificação para os internos do Núcleo de Custódia da Polícia Militar do Distrito Federal.Muitos dos colegas aceitaram ao Senhor Jesus Cristo como único e suficiente Salvador e,ali mesmo, são batizados. Tanto eu, Dierson, como o Pastor Gisleno, Capelão PMDF, já participamos deste batismo, portanto somos testemunhas desse maravilhoso trabalho, pois estamos presentes esporadicamente.

O presidente da AMME doou em nome da Associação por intermédio dela, 150 livros para formar uma Biblioteca que sirva de estudo e pesquisa para muitos que freqüentam regularmente os cultos. Na próxima edição, publicaremos algumas cartas de testemunhos dos internos.

DEPOIMENTO DO PASTOR DAVI

“Eu, David Vieira de Souza, casado, CAP QOPME R/R, Pastor da Assembléia de Deus de Taguatinga Norte. Estou atualmente colaborando no Serviço de Capelania Carcerária. Sou voluntário desde 2001 na Capelania Prisional no Núcleo de Custódia da Polícia Militar do Distrito Federal. Faço evangelização e acompanhamento aos irmãos da PMDF, PMGO, FORÇA NACIONAL, PCDF e demais Classes de profissionais que ali se destina a cumprimento de pena. Fazemos este trabalho em obediência ao que está escrito em Isaías 61. Durante esses 13 anos, pela providência Divina, instalamos uma sala de assistência espiritual que abriga 35 a 45 pessoas sentadas.

Pela misericórdia de Deus, são resgatados, para glorificar a Deus, em média, a cada seis meses, aproximadamente 15 a 30 pessoas, incluindo os familiares dos internos, esposas, filhos, irmãos, irmãs que os visitam no dia do culto. Todos recebem aconselhamento de minha esposa, Missionária Elizabete, que desenvolve um trabalho de grande valor juntas às pessoas que se encontram em vários tipos de prisões: casamentos fracassados, dívidas impagáveis, enfermidades de causa desconhecida, angústia, depressão, raiva e amargura. Durante o período de Custódia,recebem a Palavra de Jesus Cristo, esse sim, o Libertador, pois não há salvação nas religiões.

O nosso objetivo, dentro desta ótica, é transformar a maldição em benção, a tristeza em alegria, o desespero em calmaria na alma, ensinando-os que com Deus esta luta fica mais leve, porque Jesus Cristo promete a cada um de nós: Mat:.11.28. “Vinde a mim todos que estão cansados e oprimidos e sobrecarregados que Eu vos aliviarei, tomai sobre vós o meu julgo e aprendei de Mim que Sou manso e humilde de coração, e achareis descanso para vossas almas, porque o meu julgo é suave e meu fardo é leve”.

As pessoas que sob Custódia são batizadas em águas, participam da Santa Ceia do Senhor e fortalecem os votos de fidelidade com a Palavra. Há situações interessantes como o fato narrado pela esposa de um policial militar que aguardava a saída do companheiro, esperando um julgamento favorável para realizar o seu casamento. Ela fez um voto e propósito com Deus, lá mesmo na própria Capela. Prometeu pregar o evangelho depois que seu esposo fosse absolvido e colocado em liberdade.

Durante muito tempo, fui membro da Diretoria da AMME, exerci a função de Tesoureiro e trabalhei por muito tempo na Construção do nosso Templo Evangélico, principalmente na contribuição financeira.

Agradecemos a Deus pelo apoio da Capelania da PMDF, na pessoa do Capelão, CAP Gisleno, que Deus possa abençoar ricamente a nossa Capelania. Agradecemos também a AMME, na pessoa do Capitão Dierson, Presidente, que nos proporcionou a doação de 10 cadeiras, para o bom andamento da obra, que Deus possa fortalecer o seu ministério e a doação de 150 livros para a formação de uma biblioteca para os internos.

David Vieira de Souza CAP PM/RR Mat.03.434-7.”

Foto: Pastor Jadson

Entrega dos livros para a organização da biblioteca no Núcleo de Custódia:

Pastor Dierson à esquerda e Pastor Davi à direita.

 

 

 

 

 

 

CAPELANIA PRISIONAL Il – PRESÍDIO – CIR – PAPUDA

 

(Hb.13:3) – LEMBRAI-VOS DOS PRESOS, como se estivésseis presos com eles.O Irmão Ivo, membro da diretoria, há 04 anos, evangeliza na Ala Especial do Presídio de Brasília, conhecido como Papuda, juntamente com o irmão Ângelo. Esta ala é composta por muitos internos, entre eles os ex-policiais militares, bombeiros e policiais civis. A AMME participa desta atividade há anos por meio da distribuição de literatura doada pela Sociedade Bíblica do Brasil. São doadas Bíblias, revistas, folhetos e toda literatura cristã de edificação espiritual.

 

 

Irmão Ângelo à esquerda e Ivo à direita: Missionários da Papuda.

Foto: Arquivo do Ivo Tanaka

 

Vejamos a importância deste trabalho por meio de carta de agradecimento feito pelos que são evangelizados na Papuda.

AGRADECIMENTO I – IGREJA CRISTÃ DE INTERNOS

“Nós, da Igreja Cristã Jesus é o Senhor, (cristãos convertidos enquanto estão no Presídio e não uma denominação específica. Nota da redação), localizada no CIR – Centro de Internação e Reeducação – Papuda – Ala Especial, agradecemos a Sociedade Bíblica do Brasil e a AMME – Ação Missionária dos Militares Evangélicos por meio dos Missionários Jozuivo e Ângelo que distribuem Bíblias, livros evangélicos e literatura cristã em geral.Esperamos a continuidade dessas doações, tendo em vista a importância para nós que temos poucos recursos e para muitos que terão as vidas transformadas pelo poder do Evangelho de Cristo”.

 

AGRADECIMENTO II – INTERNO DO CIR

“Estou preso nesta penitenciária há vários anos, até então não tenho seguido nenhuma religião. Meses atrás, me foi doado, pelos missionários Ivo e Ângelo, uma Bíblia e outros livros bíblicos que passei a ler. Isso tem me ajudado a refletir e também a ocupar o tempo ocioso. Todos os dias de visita, além das orações que os irmãos fazem por nós internos, tenho também discutido com eles alguns assuntos relacionados à Bíblia e isso me tem feito bem.”   Senhor Waldecir– Interno

 

Segue assinaturas de agradecimento e de pedido de continuidade do trabalho.